Tirando o pó

26 05 2009

Nem sempre estamos dispostos para escrever, nem sempre estamos dispostos a ouvir, por vezes temos necessidade de parar um pouco e reflectir qual o caminho a seguir. Estas fases requerem muito de nós, do nosso ser e intelecto, decidir qual dos caminhos percorrer nem sempre é fácil. Quando me deparo com estas situações, fico sempre um pouco angustiado, por vezes a escolha é variada e a decisão torna-se complicada, é assim que me venho sentindo de há algumas semanas para cá.

Mas para solicionar toda esta ambiguidade, nada como deixar o tempo correr, sábio este nosso tempo, até porque nos permite ir arrumando a casa, tirando as teias dos cantos da mesma, e lavar as janelas para deixar o sol entrar, pois bem é mesmo por aí que vou. Por isso se me virem por aí de espanador na mão, não se admirem, estou em limpezas.

Enquanto limpo e não limpo, fica para mis salseras…





Ontem senti-me assim…

21 05 2009

Temos por vezes desânimos, não falo dos afectivos, mas dos sociais, daqueles em que pensamos como mal vai o relacionamento, o diálogo, o trocar de ideias, como costumo dizer, o encher o saco do intelecto, quando as conversas ao nosso redor são desinteressantes, vazias sem substância, quando não conseguimos perceber o real valor que as pessoas dão à vida que levam.

É então que a vida nos surpreende, coloca-nos no trilho que percorremos, pessoas interessantes, com quem as conversas fluem, e nos adormecem o sentido de tempo, que nos fazem percorrer toda uma multidão de temas e nos fazem sentir bem, e nos restituem a esperança dos diálogos aromáticos, que nos deixam os sentidos apurados e relaxados, ontem senti-me assim.

Obrigado Paula.





Perdido no tempo

18 05 2009

Antes de mais, quero agradecer a todos os cuscos que têm vindo espreitar este blog, ultrapassei as 4000 visualizações, coisa impensável para mim há uns meses atrás.

Bom, tal como muitos de vós, temos fases na vida em que nos “queixamos” de ter tempo a mais e pouca ocupação, neste momento estou a passar por um periodo em que tenho tido pouco tempo para manter um blog, meio parvo é certo, mas que vai mostrando o meu eu. Estou por assim dizer um pouco perdido no tempo que me foge, é certo que tenho tido oportunidade de resolver questões pendentes, mas tenho-vos abandonado neste campo da net.

Tentarei voltar a dar as minhas opiniões, os meus barulhinhos agradáveis, e fazer passar por aqui temas que considero de alguma relevância. Hoje deixo um barulhinho simpático.





Mãe, a plenitude do SER

3 05 2009

Para todas vós, mães, OBRIGADO